Guerra Mundial Z (World War Z) – Crítica


World-War-Z

Mais um grande filme de Hollywood com grandes atores, explosões, muitos tiros e com zumbis. Sim, a nova cinematografia de Brad Pitt foi lançada no Brasil em 28 de junho.

Quando uma horrível doença se espalha pelo mundo, começando a transformar a população mundial em zumbis, o governo americano recruta o ex-investigador da ONU para descobrir o que exatamente está acontecendo e como salvar a humanidade.

Gerry Lane (Brad Pitt), tinha se afastado de seu antigo trabalho visando passar mais tempo com a sua família, mas quando começa, o que para muitos é o apocalipse, ele aceita a missão oferecida com uma condição: sua família teria que estar sendo mantida em segurança. Agora, ele deve se infiltrar nos cantos mais perigosos da Terra para achar algum tipo de cura.

Guerra Mundial Z (World War Z) – Crítica

Nessa corrida contra o tempo em que a população humana não para de diminuir, Gerry tem que enfrentar, o que para mim são SUPER zumbis, não simples mortos-vivos vistos como na série The Walking Dead, e sim, uma espécie melhorada que quando todos corriam juntos, pareciam até que eles formavam uma onda de zumbis.

Em um filme de zumbis, naturalmente os primeiros 20 minutos contam sobre como a doença está se espalhando rapidamente e como viviam as pessoas antes do apocalipse zumbi, entretanto não é isso que se vê, muito pelo contrário, se não me engano na segunda ou terceira cena do Brad Pitt, a epidemia zumbi já alcança a cidade.

Um detalhe que eu não gostei foi que as pessoas do filme, que vivem em um mundo tão moderno, com televisão, rádio, internet e celular, não sabiam dessa epidemia zumbi. Tanto que o Brad Pitt sai com a família em um dia que parecia tão agradável e quando para no transito…o apocalipse zumbi já atingiu todo o mundo, do nada!!!

Guerra Mundial Z (World War Z) – Crítica

O diretor Marc Forster (007- Quantum of Solace) fez um ótimo trabalho. Vale comentar a participação da atriz Mireille Enos, que interpreta a mulher de Brad Pitt e completando o elenco: David Morse (ex agente da CIA), Fana Mokoena e Daniella Kertesz.

A cinematografia que teve o seu terceiro ato refilmado, é o filme com zumbis mais caro da história (custo estimado de US$200 milhões) e menos sanguinolento. Todas estas curiosidades rodeiam um filme que para mim vale o ingresso. O 3D é razoável e os efeitos especiais são ótimos.

brad-pitt-Guerra Mundial Z (World War Z) – Crítica

Vale o ingresso? Sim. Mas, como um filme com zumbis não tem sangue? Quando o Brad Pitt mata um zumbi e a arma dele ficou presa na cara do morto-vivo e enquanto outro zumbi corria em direção ao Brad Pitt, o filme só mostra a cara do galã de Hollywood tentado tirar a arma dele que ficou presa na cara do zumbi, evitando mostrar a cara do morto-vivo destruída. Tudo isso para passar pela censura e arrecadar mais dinheiro…

NOTA: 7,0

Anúncios

Publicado em 8 de julho de 2013, em Filmes e marcado como , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: